sábado, 2 de fevereiro de 2008

Do carácter ou, para ser mais correcto, da falta dele,

o engenheiro que, parece, não o é apesar de o ser e não o tem, mesmo parecendo, como é de lei e costume neste país de xico-espertos sem lei. Agora, já não bastava a UnI, a espalhar assinaturas suas por trabalhos que não são seus, o que sendo ou parecendo legal, diz tudo sobre o perfil humano e ético da criatura. Nada de novo, afinal, quando hoje há mais aqui. Eu que o diga por saber bem o que é, por exemplo, escrever para outros assinarem. Fraude e burla, explica o engenheiro e quem sabe da coisa, só havendo relevância criminosa. Ora bem. As balelas desta imensa balela como o bloquista Marinho Pinto a ladrar alto e a morder pouco, ou as propostas esquecidas contra a corrupção apresentadas por João Cravinho. De especial, realmente pouco. O óbvio, cá como por aí, mundo fora. Segundo li, descobriu-se que seja um aliado, político ou económico, a estar no Poder e as Democracias depressa esquecem a falta de democracia dos amigos e mandam as liberdades às malvas. No Paquistão como em Angola, ou Israel. A lista é longa e conhecida por todos. Afinal até por cá a coisa, a liberdade, tem nuances e limites, ora bem. ( Viu-se ontem, por exemplo, a propósito do voto sobre o Regicídio no Parlamento. Fosse um merdas de esquerda com toque de artista e a cantiga era outra, por exemplo ). Para os mais esquecidos ainda lá está Guantânamo, ajudada a povoar com a mãozinha tuga no ombro da amiga CIA. Do mal o menos. A pretalhada agora também se mata no Quénia e, com tanta barbárie, o continente deles desaparece em 50 anos. Azar é se fogem todos para cá onde, parece, os brancos têm vergonha de ser brancos e vira tudo um Rio de Mouro ou uma Cova da Moura. De bom, também, a proibição da carne das vacas brasileiras, que não as vacas ou o Iscolari, entre tantos. Racista, tudo isto, eu sei, mas acordei a vomitar e com a medicação ando mesmo politicamente incorrecto. Se calhar um caso para a ASAE, isto dos efeitos secundários dos comprimidos e coisas do género. Ao certo, é Carnaval e como tal até querem o Nobel da Paz para o Durão Barroso. Nem mais. ( A imagem foi roubada à NovoPress ). Abraços Kamaradas!

8 comentários:

Activista disse...

Bom fim-de-semana,camaradas!

Diogo disse...

«o Nobel da Paz para o Durão Barroso»

Perfeitamente merecido. E uma corda no pescoço por crimes contra a humanidade.

as velas ardem ate ao fim disse...

Fiquei com a impressão que aqueles projectos só podem ser do Socrates..Tu viste aquilo??Mal projectado, mal construido e de mau gosto...só podem ser da criatura.

bjo PR e bfs

isabel mendes ferreira disse...

e quanto do que parece...é?


quantos os enganos?


quanta a falta de? carácter, digo.


que País? em que País nos estamos a tornar?

de ignorantes?
de parecer? e nunca ser?

___________________.


cordialmente.

PintoRibeiro disse...

Como escrevi no debaixo:
Ao certo meteram um dos cérebros do crime, do regicídio, no Panteão Nacional. Está tudo dito. Sobre o País. E sobre quase tudo que parecendo nada é. As coisas, mas essencialmente as gentes ou mais própriamente, as ditas "élites".
Bfsemana Kamaradas.

Navegação disse...

Um bom domingo Camaradas.

Saudações

Menina_marota disse...

Eu diria... falta dele!
Quem de bom carácter levava o País ao caos?

Um abraço e bom Carnaval (máscaras não faltam para aí, durante o ano inteiro...)

;))

LiliS disse...

;) **