quarta-feira, 24 de janeiro de 2007

Breve explicação para acabar com uma discussão pautada pela estupidez, má fé ou ignorância. De Direita, também eu


porque acima de tudo não suporto o Estado tão querido ao pensamento de Esquerda. E porque, ao contrário do que alguns têm por aqui teimado em dar a entender, ser de Direita é também ser contra o capital e a globalização. É não ser atlantista e desprezar aquele que é, sempre o foi, o principal inimigo de uma Europa forte, os USA. Porque ser de Direita é escarrar na burguesia e optar pelos trabalhadores, é não confundir salazar, mussolini ou le pen com os valores com que me oriento. É não ser reaccionário nem tão pouco conservador, mas defender dinâmicas de luta e resistência revolucionárias, é estar de costas voltadas para a Igreja e a sua ideologia dos fracos, é optar pelo passado e pela tradição de uma Cultura submersa no pensamento relativizante de uma esquerda que pretende fazer tábua rasa do que nos distingue e une. Uma forma de estar. É assim que estarei aqui. Sem contemplações. Com respeito pelas diferenças, sim, mas feroz defensor dessas mesmas diferenças.

17 comentários:

sonia r. disse...

Depois da apresentação venham os postes. Bom dia Bernardo.

Eric Blair disse...

relativamente ao adolfo...?

BÓLICE disse...

É de facto uma coisa fantástica um gajo poder ter todas essas opções com que tu aqui nos esclareces. A grande viragem deste mundo caminha p'ra uma global perfeição desde que se saiba sempre destinguir o bem do mal. Assim sendo começo a acreditar que um dia a fome irá ser erradicada deste mundo (sendo eu um optimista). Mas isso trás com certeza um outro grande problema (solucionável, como todos os outros)... É que a fome será extinta sim, mas só para meia dúzia de vivos que ficaram ao cimo desta terra (porque daqui ninguÉm sairá vivo, nÉ?), e esses sim os mais evoluídos (se assim o forem) seram certamente muito felizes.

Um grande ABRÇ e tÉjá KMRd SPK-PR

segurademim disse...

... então vá lá!

bom dia :)

Thunder disse...

Fazes bem lutar por aquilo em que acreditas...desde que não uses a violência! Cumprimentos.

Lilis disse...

Bom esclarecimento...
kisses...

PR disse...

Dessa também eu B.. Abraços.

sea disse...

será que é desta? :D
beijos

wind disse...

Desculpa, mas não te entendi. Tudo o que escreveste é de uma pessoa que não é de direita!
Afinal que és tu?
Sou franca como sabes, não estou a perceber-te. Esclarece-me por favor.
beijos

HarryHaller disse...

Não confundas o genial Nietzche com o doente mental e medíocre Adolfo Hitler.
Contudo, gosto muito da mestria que colocas em tudo o que escreves e por seres tão inteligente e culto, é que não te confundo com um energúmeno "neo-nazi" espero não estar errado.

Um abraço PR

PS - O trabalho não me permite a assiduidade desejada na frequência a este blog.

Fernando

Just an ordinary girl disse...

Hummm
A ferocidade, no fim, humanizou-te...

Estou brincarrrrrrr!!

chuvamiuda disse...

.............

cabe tudo

se não couber alarga-se o buraco

...............

Abraço

Testa Alta disse...

Aquilo em que crês, defende-o.
Que tenhas sempre liberdade para o fazer, que nunca sejas perseguido por pensar, que nunca sejas molestado por opinar.
Disse a tia. Boa noite.

as velas ardem ate ao fim disse...

Sem contemplações. Com respeito pelas diferenças, sim, mas feroz defensor dessas mesmas diferenças.

Esta tudo dito!assim é que é Pintas!

Aqui sinto me em casa!

bjos para ti e para a Sea que voltaram.

Ao Pr e a Sonia bjos de sempre

Opintas / Bernardo disse...

A simples questão face ao papel do Estado separa tudo, Wind.

PR disse...

K'mrd Chuva, essa lembrou-me buracos, artistas e merda que por aí anda. Riko amigo. Abraço.


A quem é curioso, sosseguem: de idade provecta o PR tem 1 filho Bernardo mas não é este que é da família mas é só primo. Felizes?

Su disse...

gostei dessa filosofia de vida


jocas maradas....sempre....pela diferença