sábado, 17 de maio de 2008

Haja VERGONHA e não se tenha medo de dizer em bom português: não brinquem com a miséria alheia.

Não brinquem com quem não pode fumar charutos em noitadas nos casinos ou no aconchego de aviões fretados! Puta que pariu estes senhores. É tempo de pôr mão nesta canalha. Basta. Em Portugal há fome! Respeitem ao menos isso, no dito País de Abril. Esta República não passa de um lamaçal imundo onde, de forma brutal, se perdeu o sentido do Bem e do Mal, ( recordando Karl Jaspers ). Que morra de vez, que a matem se gente ainda houver para tal porque tempo vai sendo de trazer a morte de novo às ruas. ( Nem por acaso, reparo agora que a propósito do País, em dois dias, repito, haja vergonha. Deselegante a linguagem, esta, certamente. Mas impossível de conter face a este envenenamento que cresce. A exigir o lavar do coração de que falava sobre outras repugnâncias Thomas Mann. Manual do oportunismo: http://ofuturoeagora.blogs.sapo.pt/43634.html ).

1 comentário:

Dadeedjay disse...

bem dito