quinta-feira, 15 de maio de 2008

O chefe de redacção do Jornal de Notícias, Rafael Barbosa,

acha mesquinha a discussão em volta do engenheiro a fumar em aviões. Pois. E fretes não faço eu, mas nem sou primeiro ministro nem jornalista de top. E vivo num estado de direito dito democrático onde, esquecendo que o josé é o primeiro ministro, os cidadãos seriam iguais perante a lei. Ao certo, morre-se criminosamente na Birmânia e por cá a realidade vai-se mostrando tal qual é. Com ou sem alertas da Caritas. Eu sei, mais mesquinhices. Ora bem. ( Discretos mas bem vivos, parece, estes Camaradas ).

3 comentários:

as velas ardem ate ao fim disse...

O Socrates devia arder como o cigarro!

bjo

Antero de Quental disse...

Ver o segundo comentário de Antero de Quental, na opinião do Dr. António José Seguro, no jornal o Expresso, em:
http://aeiou.expresso.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=ex.stories/310373

MariaTuché disse...

Coitado do Senhor Engenheiro esqueceu-se que foi o governo dele que aprovou a lei, ele sempre fumos nos voos que fez.

Bom fim de semana amigos e desculpem esta ausência forçada.