segunda-feira, 5 de maio de 2008

Já fede este saudosismo nostálgico e serôdio

com a merda de 68. Com honrosas excepções, ( os situacionistas, oa anarquistas ), a festança a que o proletariado virou as costas e deu maioria a De Gaulle, um mês depois, agarrou-se a Mao e aos Viets para exigir o que os seus mentores nunca admitiriam: Lénin, Trotski, Estalin, PolPot, os crápulas do costume. Abriu portas, certamente: à estirilidade do pós moderno. Castoriadis, um dos poucos lúcidos no meio de tanta tralha, bem o tem dito. Vale que o Povo tem as costas largas e pouco de parvo. Mesmo se faz por o ser. E urgente é o quotidiano, Camaradas. Que o diga a Caritas.

3 comentários:

Thunder disse...

Eu vim só deixar um voto de boa semana! Bjs.

MEU DOCE AMOR disse...

E de que maneira.
Beijinho doce a todos

Diogo disse...

SIC Notícias – a Al-Qaeda é uma invenção da CIA, criada para permitir o controlo do petróleo do Médio Oriente pelos EUA:


SIC: Professor Chossudovsky, o senhor publicou um livro onde diz que o terrorismo islâmico beneficia a agenda de Washington. O que quer dizer com isso?

Chossudovsky: O que eu quero dizer é que esta guerra não foi realizada para lutar contra o terrorismo islâmico. Trouxe a Washington objectivos económicos estratégicos, que são, essencialmente, o controlo das reservas petrolíferas do Médio Oriente e da Ásia Central que perfazem 70% das reservas petrolíferas mundiais actuais.


SIC: No mesmo livro diz que a guerra contra o terrorismo é uma mentira. O que significa isso?

Chossudovsky: A noção de um inimigo externo, que é usada para justificar a guerra contra o terrorismo deve ser entendida com a possibilidade desse "inimigo externo" ser uma criação da CIA. É uma criação da Administração americana, não há qualquer inimigo externo.

Vídeo (2:27m) legendado em português