domingo, 7 de outubro de 2007

" All we've got to show is the dust on the floor
and here it comes, a new dark age, here it comes... "
( Boa semana Kamaradas. Porque há termos de responsabilidade fica o abraço e a breve leitura dos jornais, a não esconderem bocejos e redundâncias. Ao certo, dinheiro, não, e trabalho cada vez mais precário. Lembraram-se dos paliativos, assunto que me toca, mas provavelmente será só isso. Lembraram-se. Anotado: nos USA a campanha, exemplar, cada vez mais é entre um preto e um gaja. No Paquistão a Democracia, com o apoio Ocidental, é uma partilha ponderada entre um ditador sem escrúpulos e uma gaja no exílio que devia estar na cadeia. Na Birmânia, ao que dizem, a repressão aumentou porque cortaram a net. Malandragem, pois. Por cá gostei do Cavaco, o de Boliqueime. Vou mandar-lhe cópias do meu processo contra a selecção de livros na escola da minha filha, mesmo pensando que a solução não passa por meter os pais na escola mas em tirar de lá a maioria dos professores e dos que se dizem alunos e assim vão passando o tempo. Coisas minhas, eu sei, de quem não percebe como 300.000 votos marcam a agenda cultural de 8.000.000 de portugueses. Se calhar da mesma forma com que o Conselho da Europa resolveu impor aos governos a norma de ensinar nas escolas apenas e só o evolucionismo e nunca, em caso algum o criacionismo. Percebe-se. Como se percebe ler alguns políticos dizerem, agora, ser contra o referendo que defendiam ao Tratado Europeu por causa do exemplo francês. Ora bem. Abençoada Democracia. Isto de respeitar a vontade popular é fodida, que me desculpem, é. Abraços e tentem ser felizes ).

12 comentários:

poca disse...

fez-me lembrar o disse Ariel Dorfman em "the death and the maiden" (talvez por ser a peça que tou a fazer e em fase de decorar texto, diz que qualquer coisa nos dá a deixa para a frase seguinte.. mas comprova lá):
"tudo se resolve por consenso, não é? Eles deixam-nos ter a democracia mas mantém o controlo da economia e das forças armadas, temos liberdade para dizer qualquer coisa, desde que não se diga tudo o que queremos..."

gostei da tua observação sobre os alunos que andam por lá a passar o tempo.. nem todos os "pais" conseguem ter essa visão.

sim está muita coisa mal.. em muitos campos..
e sim.. apesar disso tudo.. há que tentar ser feliz.

beijinhos PR um resto de bom domingo

wind disse...

As tuas melhoras.
beijos para os 3*

MEU DOCE AMOR disse...

Tentando...

Um beijinho doce e boa semana que é já mais logo:)

kurika disse...

Antes de adormecer...um beijo de boa noite!

A. João Soares disse...

Pinto Ribeiro,
As suas reflexões são estimulantes. Na minha já longa vida de contacto com a Natureza houve sempre a preocupação de saber, em cada local, qua a direcção dos ventos dominantes.
Ao observar as posições dos políticos, não consigo descortinar de onde sopram tais ventos, porque o catavento que os rege está sempre em movimento de rotação. Tão depressa se deixam influenciar pelo Reino Unido, como pela França, ou pela Alemanha, ou mesmo por Cuba ou Venezuela.
A inconstância do rumo, evidencia bem a sua falta de convicções solidamente fundamentadas, de preparação para os cargos, de sinceridade nas suas palavras, de dedicação ao Estado.
Um abraço

vida de vidro disse...

Ai, ai... que pessimismo! E depois, essa dos USA : "entre um preto e uma gaja" dá-me alguma esperança. Assim eu achasse que eles sabiam canalizar os problemas dos seus estratos sociais . Não vou falar de minorias porque as mulheres (gajas?) não são minoria nenhuma. Boa semana. **

PintoRibeiro disse...

As Mulheres, não, claro. Mas aquela é só msmo uma GAJA.

contradicoes disse...

Como o compreendo meu amigo. A democracia ou melhor os políticos no poder são cada vez menos a expressão do voto popular ou seja no caso do senhor de Boliqueime nem sequer representa 1/3 dos eleitores inscritos, isto para não falar nos outros todos que são muitos e cuja representatividade é a expressão da sua negação face ao desempenho das funções para que são investidos. Enfim vamos continuando a carpir as nossas mágoas porque soluções só revolucionárias, mas até essas são complicadas agora no quadro nas nações. Um abraço do Raul

MEU DOCE AMOR disse...

Passo para deixar um beijinho doce,querido PR:)

LiliS disse...

BEIJÃO! ;)

F. Santos disse...

Fico muito contente pela citação dos The Sound, um dos melhores grupos dos anos 80 e inaceitavelmente esquecido. Nem o suicídio de Adrian Borland relançou o interesse pela obra do grupo.

PintoRibeiro disse...

" From the lions... " é mesmo um dos melhores álbuns de sempre no rock. Outros tempos, talento genuíno.
Abraço,