quinta-feira, 11 de outubro de 2007

postal de lugar algum (adeus e boa sorte)

Leiam primeiro o Pinto Ribeiro aqui em baixo (Clarificações. Onde estou. Onde estamos.), que este postal atrasou um dia. Este é o meu último postal, creio eu.Este postal era para ter sido postado ontem, e estava para o dedicar à Futuro Presente (que recebi anteontem), mas por falta de tempo ainda não li a revista na sua totalidade, li apenas a entrevista ao Ricardo Pinto, entrevista essa que eu já aguardava há bastante tempo. Resultado da entrevista? Fiquei um tanto ou quanto desiludido, acho que a FP tinha feito melhor em entrevistar o Filipe Faria, esse sim é minimamente politicamente incorrecto e muito português, não é um escocês com nome nacional, é 100% nacional.
Notei, curiosamente, que o Jaime Nogueira Pinto himself admite que também na sua juventude ele e os seus eram uns anarco-fascistas, pois bem, um belo timing agora que o Nacional-Anarquismo começa a ser falado em Portugal via TIR.

Fui também ao cinema nos últimos dias, vi os Planeta Terror e Stardust. Sem comentários, obviamente, excepto talvez a personagem de Robert de Niro em Stardust, um capitão pirata gay. Não sei se será original ou decadente...
Retomando a questão da Esquerda Nacional (ou mesmo da falta de nacionalismo português nos nacionalistas portugueses) creio que vale a pena ler este artigo do F. Santos na última edição da direitista (e como tal, reaccionária e um pouco bafienta) Alameda Digital.
Ah, e a Revolução está mesmo aí a sair. Este postal não é dos mais inspirados, mas tenho estado atolado no trabalho e com a visita de familiares, e creio que entrei em automático.

14 comentários:

sonia r. disse...

O anarquismo histórico ou mais precisamente o sindicalismo revolucionário.
Nunca o anarquismo folclórico que anda por aí ou acabas a defender o Aborto e a Legalização das drogas.
Vai muita confusão na postura de alguns.
Seja como for o poste do PR situou muito claramente os parâmetros do que fazer, pensar e agir.
Ou mesmo escrever. A ler e a reler atentamente o que lá está.

sonia r. disse...

Bafienta e reaccionária em Portugal só conheço a dita Esquerda.
Em caso algum este blogue é ou será anarquista.

Opintas/Bernardo Kolbl disse...

Vim a correr, carai e aqui já está frio!
Nacional-Anarquismo??? Queres ou querem assassinar a TIR, carai?!
Abraço.

Thunder disse...

Vim só desejar um bom dia a todos!
Bjs.

Flávio Gonçalves disse...

Erm, por acaso a foto que escolhi no meu post é dos N-A numa manif do NPD.

Quem quer assassinar a TIR não sou eu, mas se acham que é assim eu afasto-me já e a TIR Porto faça o que quiser.

Flávio Gonçalves disse...

Já, se ficar provada tal coisa na convenção, obviamente.

sonia r. disse...

Com as lutas internas na TIR não tenho nada e o blogue muito menos.

Flávio Gonçalves disse...

Pois, mas não foi o que pareceu. Ao afirmar que o PR era da mesma escola/geração do R., entendi que estava a posicionar o PR nessa facção, o que confirmei ser incorrecto após conversa telefónica.

sonia r. disse...

O PR é velho amigo do R.
De facções não sei nada mas não o vejo entrar em grupos. Só quem não o conhece.
O resto, adiante.

as velas ardem ate ao fim disse...

Desculpem dizer isto mas não gosto quando este blogge se torna em conversas privadas.
bjinhos e bfs

Flávio Gonçalves disse...

Adiante, cada um na sua linha, encontramos-nos lá à frente.

contradicoes disse...

Nada tenho a objectar
sobre o vosso ideário
vou continuar a por cá passar
sem alterar o itinerário

Um abraço aos colaboradores
Raul

PintoRibeiro disse...

Algo está errado. Ou na TIR, ou em mim.
Abraço,

Flávio Gonçalves disse...

A TIR vai bem e recomenda-se, obrigado.