terça-feira, 16 de outubro de 2007

Resistir a que se apague a Memória em nome da Memória,

mesmo sabendo desde a manipulação de factos, imagens e datas por Stalin, que a Esquerda para sobreviver precisa desse esvaziar, desse apagar do Passado Histórico dos Povos e Nações. Agora, com Zapatero, na Espanha. Proibir, como sempre em nome da Democracia, a referência a tudo o que tenha a ver com o Franquismo é apenas mais um passo nesse combate Cultural que vive, também, da amnésia. Não admiro em particular Franco ou o franquismo. Sei que foram os comunistas quem liquidou e assassinou, em Barcelona, por exemplo, o Movimento Revolucionário Anarquista. Sei quão longe o franquismo vencedor da guerra estava dos valores e princípios da primeira Falange, a de José António. O horror morou nos dois campos. Como a barbárie. Tentar apagar, em nome da pretensa superioridade moral de um dos lados, parte da História só pode mesmo fazer sentido no olhar maniqueísta dos que até dos mortos têm medo. Não escondam. Enfrentem. Discutam. Imponham as suas opiniões. Ao que parece os argumentos serão fracos. Só foge da História quem tem medo da História. E da Verdade. Afinal, Franco venceu!

22 comentários:

wind disse...

Infelizmente!
Beijos para os 3*

Alien8 disse...

Boa semana, PR.

Um abraço.

Diogo disse...

A corrida dos Republicanos à Casa Branca passa por um namoro descarado ao National Rifle Association (NRA), um dos lobbies políticos mais poderosos de Washington. A NRA é uma organização conservadora que defende o direito dos americanos usarem armas sem restrições.

Mas alguns senadores meteram o pé na argola. Jon Stewart tem os hilariantes pormenores:

Vídeo – 4:37m (legendado em português)

as velas ardem ate ao fim disse...

PR para muitos é mais facil viver na e de mentiras, infelizmente.

Lapidar!


bjinhos

Thunder disse...

Todos os dias se faz história, não dá para fugir dela...só espero que não se passe por momentos como esses outra vez...

Cumprimentos.

sonia r. disse...

Há muitos parece pensarem o contrário Flávio.
Opiniões. E TIR, parece, há muitas neste momento.

F. Santos disse...

Excelente texto!

Flávio Gonçalves disse...

Não vos discutir assuntos da TIR com gente que não é nem nunca foi filiada na mesma.

Que esta esteja a crescer e a inovar é razão de alarme para alguns, parece.

sonia r. disse...

Qualquer cidadão parece ser livre de discutir qualquer organização pública política existente em Portugal. Parece.
A TIR pode e deve ser discutida mesmo que não agrade a quem parece ter assaltado aquilo. Parece e é essa a imagem que passa.
Naturalmente a opinião sobre uma organização não é feita só pelos membros dessa organização. E a diferença de opiniões é normal.
Se calhar não na TIR agora.
Não sei nem quero saber sobre o que se passa no interior da TIR. Nem isso me diz respeito, naturalmente.
Posso e tenho uma opinião sobre o que transparece cá para fora e essa não me convence nem me agrada.
A crescer estarão. Ainda bem. Que eu saiba estão a perder membros fundamentais e históricos.
Também não me interessa.
O tempo tudo explica.

Su disse...

jocas maradas .....com memória...sempre

Flávio Gonçalves disse...

Históricos... como as estátuas.

PintoRibeiro disse...

Sem polémicas, anote-se apenas que neste momento nada tenho a ver com a TIR, uma TIR que, nunca tendo estado à direita ou à esquerda, parece ter sido arrumada à esquerda, ter perdido as coordenadas benm como a solidez e a textura ideológica. Folclore já basta o do Bloco. Nem me identifico com a "dinâmica" do referido Movimento. Nada de pessoal. Apenas IDEIAS, claro. Por vezes, antes a grandeza das estátuas do que o frenesi fátuo e vácuo e da modernidade...lololol.
Abraço Flávio.

Flávio Gonçalves disse...

Caro PR, aí é que se engana, se for ler os documentos da TIR desde a sua fundação, são nitidamente SOCIALISTAS e prevêem a "nacionalização da Esquerda" e a "socialização da Direita".

Ou seja, o objectivo sempre foi este, a divisão surge das amizades identitárias de uns e não JAMAIS de qualquer desvio ideológico: a TIR é agora o que já era desde o primeiro dia.

Verifique com o MPP se desde o primeiro dia já não éramos tidos como "comunistas nacionalistas" pelos restantes grupos nacionalistas.

E estando além da direita e da esquerda isso só serve para recrutarmos dos dois espectros e criarmos algo novo.

Também podemos começar a utilizar o termo "Direita Socialista" se o que vos assusta é a palavra "Esquerda".

Hehe, até breve, abraço e melhoras.

Opintas/Bernardo Kolbl disse...

Será Komarada.
Que eu saiba faz poucos meses ainda Você andava fardado de camisa castanha e tudo de neonazi no PNR. A ver o que se muda...eheheheh...
Pouco importa. Seja assim.

Opintas/Bernardo Kolbl disse...

Falei só por uma questão de...coerência. Estou no PND desde sempre.

Flávio Gonçalves disse...

Eu abandonei o PNR há uns dois anos. Tenho uma colecção de camisas castanhas e normalmente visto roupa de caça e roupa militar, é uma questão estética.

E fica-me bem carai. =)

Compras camisas castanhas baratinhas no Decathlon =) no KDS alemão também se utiliza camisa castanha e têm comunistas na direcção. Toma toma.

Opintas/Bernardo Kolbl disse...

Mas não fazem procissões a Santa Comba Dão. Pois é, pois é. CREDIBILIDADE E COERÊNCIA IDEOLÒGICAS!
Ao certo, olha vou juntar a TIR às organizações antifas que aí andam.

PintoRibeiro disse...

Pelos links, realmente...
Abraços aos 2.

Flávio Gonçalves disse...

Não é preciso ser salazarista para se defender a existência dum museu dedicado a Oliveira Salazar =) e as centenas de manifestantes de certeza que também não eram salazaristas.

De resto, ó morganho, tinhas tu 9 anos e já eu recolhia fundos para o NPD, não há pachorra para aturar quem fala, fala e fala e chegou ao activismo há pouco tempo ou só é nacionalista no estrangeiro.

Carai do morganho =) o NPD tem Nacional-Anarquistas e Nacional-Bolcheviques e até mulatos, mas deles não te queixas.

Opintas/Bernardo Kolbl disse...

Tinhas 9 anos e devias estar no PP/CDS ao que dizem. Tens 30, agora? Eheheheh...
Aliás parece que já foste tudo e o teu problema é esse. Credibilidade e consistência ideológica. Cheguei ao activismo faz pouco tempo?
Olha que não rapazola.
Recolheste dinheiro para o NPD?
Anedota. Mas vou dar o teu nome aos camaradas para confirmar. És um fala barato.
Deves estar enganado. Nos meus e nos teus anos.
E na Alemanha sou nacional. Tenho dupla nacionalidade rapaz.
O resto não me diz nada. Uma conversa contigo e uma picardia descamba em chinelada.
Falta-te nível. E argumentos, lá está. Eu respeito as tuas opiniões, se as tens, mas tu tens dificuldade em lidar com as dos outros e com críticas.
Pessoalizas as questões.
Por mim prega sózinho.

Flávio Gonçalves disse...

Se não te importas dá-me o nome de quem te anda a falar de mim e eu falo directamente com essa pessoa, em vez de andares a fazer de morganho de correio.

Os teus insultos são pessoais, não são políticos. Falta-te nível e civismo.

Passar bem. Para gente que emprenha de ouvido não tenho pachorra.

sonia r. disse...

Quem começou o que vê-se pela caixa. E basta ler-te Flávio.
Ao certo isto termina aqui. Parece conversa de sopeiras.
E debate ideológico, pouco.