terça-feira, 10 de abril de 2007

Enola Gay. Contagem decrescente: 9,8,7,6,5,4,3,2,1, BANG!

Todas as coisas têm o seu tempo. Tempo para nascer e tempo para morrer.
Ecle 3.
De casa para o café, na portuense boavista um post surrealista. Quem espera sempre alcança.

9 comentários:

sonia r. disse...

Eu juro que não volto à net contigo. Lol!

as velas ardem ate ao fim disse...

Saudades da Boavista.Adoro lanchar na Petunia.

Adoro o Porto.Grande cidade.

bjos

Thunder disse...

Salam Aleikum.

MEU DOCE AMOR disse...

Interessante.Mas os calções dão-lhes um ar de totós!

PintoRibeiro disse...

Já usas metáforas artísticas Bernardo? Lololol. Abraço,

ana disse...

Salam Aleikum.

Oxalá nunca mais haja Enolas Gay, Oxalá!

PintoRibeiro disse...

Querida Tia, espero que haja!!! E breve.
Bjinho.

poca disse...

diz que sim.. mas há vezes em que demora demais..

PintoRibeiro disse...

Infelizmente tem de ser Poca. Bjinho.