sábado, 14 de abril de 2007

Porque Divino é o Silêncio


e esse momento luminoso poucos o sabem colher num pudor ascético que, em chamas, questiona a pobreza que em nós somos: ( tantos anos depois, do génio das Elegias de Duíno, R. M. Rilke ), " O Livro da Pobreza e da Morte ".

( Pretexto, também. Para constatar a mediocridade prosaica de um crítico, um tal Guerreiro, a propósito desta poesia, a rilkeana, e a presença hoje na Aula Magna das belíssimas CocoRosies. Este fim de semana comemora-se o holocausto. Gosto da ideia. COMEMORE-SE, o dito ). A ver ainda este.

10 comentários:

Maria P. disse...

Um bom dia, em calmo amanhecer.

Beijinho.

poca disse...

sim Felizmente! sempre!
beijinhos

Lilis disse...

BEIJINHOS...

bom fds!

estou bem...

dizendo em "portuguesinho":
vai-se andado...

eheh

Opintas/Bernardo disse...

Abraço PR. Despachei o debaixo, do Rilke gosto, das Coco não.

Opintas/Bernardo disse...

( Meti o link no fim do teu post ).

Pantera disse...

Agredeço o link caros amigos...

Um abraço forte

Thunder disse...

Bom fim de semana para todo o pessoal deste blog!
Bjinhos.

sonia r. disse...

Estou a ler e a gostar bastante.
Um domingo perfeito com tanto sol.
Bjinho.

Rosario Andrade disse...

...as minhas leituras andam muito parcas. O tempo... bruxa babosa.
Bom Domingo!
Bjicos

Susana Barbosa disse...

E eu penalizo-me do silêncio... apenas pela falta de tempo!
Bjinhos e até já