sexta-feira, 13 de abril de 2007


(O PNR colocou quarta-feira à noite um novo cartaz sobre o afixado a 28 de Março naquela praça lisboeta, e que tinha sido vandalizado.
O novo cartaz contém as mesmas imagens de um avião e do líder do partido, José Pinto Coelho, e as mensagens de «Basta de imigração» e «Façam boa viagem», que já surgiam na primeira versão, mas acrescenta a frase: «As ideias não se apagam, discutem-se», numa alusão ao vandalismo de que a propaganda foi alvo. )



Esta é a resposta ao conceito de liberdade de expressão e de civismo democrático utilizado pela nossa esquerda bem pensante.


( Mais um post a ler em baixo ).

23 comentários:

PintoRibeiro disse...

Simples e lapidar. Ou devia ser.
Bjinho.

HarryHaller disse...

As ideias discutem-se, já os preconceitos são imunes à discussão.

Um bom fim de semana PR/S/OPB.

Fernando

Pantera disse...

É caso para dizer, "Suck and Smile"
;)

Um abraço

Opintas/Bernardo disse...

Eh eh, Pantera.
Curioso tu. Nick, blogue só de abril, .... submarino?
Não gostamos muito disso.


Em força Sónia!
Abraço.

PintoRibeiro disse...

Continuamos, por opção democrática, a deitar fora comentários de blogues que representam toda a falta de nível e classe de que nos queixamos.
Como fundador do blogue um princípio de raiz.

ana disse...

«As ideias não se apagam, discutem-se».
Ideias são para trocar, discutir e aceitar ou não.
Argumentar em defesa do que julgamos bom, nunca fez mal a ninguém.
Impôr à força, não!
Argumentos inteligentes, e só desses, é o que se quer.
Sonia, um bjinho.

Opintas/Bernardo disse...

Era curioso ver o pessoal do "banheirense", por uma vez, vir aqui debater "normalmente". Era. Só ficarão pelos insultos da outra vez e da história mal contada do roubo das nossas assinaturas?

hfm disse...

Sempre fui pela liberdade que engloba obrigatoriamente o conceito de tolerância por isso, discordando do cartaz, penso que cada um tem direito a expressar a sua opinião.
Bom fim de semana para todos.

Eric Blair disse...

Estou sensibilizado, ou antes estou profundamente comovido, com as preocupações democráticas da família Ribeiro. Estou certo de que o home do cartaz – um conhecido democrata – não deixará de ter este vosso gesto em conta aquando do endosso dos convites para os próximos Estados Gerais lá da coisa a que ele preside.

Maria P. disse...

Bom fim de semana, um abraço a todos.

Beijinhos*

Alisson da Hora disse...

a esquerda nunca foi democrática... somente os sonhadores o são...

Thunder disse...

Sou a favor da liberdade de expressão, mas não tenho problemas com a imigração!
Dou valor ao meu país e aos portugueses, mas tenho olhos na cara para ver que muitos de "nós" não fazem nada pelo país!
Bjs.

Belzebu disse...

Não gosto! Decididamente não gosto da mensagem, não gosto da postura e não gosto do cartaz! Mas concordo plenamente contigo, as diferenças discutem-se e não se silenciam com vandalismo!

Saudações infernais!

PintoRibeiro disse...

Em nome dos Ribeiros e dos restantes membros do blogue, obrigado K'mrd Blair. Não me interessa o gajo, interessa-me a questão da tolerância. A mesma que desde 1974 não encontro na esquerda portuguesa e que ainda recentemente visou este blogue passando pelo roubo de assinaturas nossas perante o silêncio cirúrgico dos administradores de um blogue terceiro, conotado com...o PCP. Lapidar, lapidar.
Abraços,

PintoRibeiro disse...

Quanto a conceitos de democratas não vejo ninguem "incomodado" com os "democratas" comunistas e ou tralha blokista, por exemplo.
Já apareci em "guerras públicas" de onde os vi fugirem...
( e sabes do que falo Blair ).

Eric Blair disse...

Penso que és dos poucos que percebes o porquê do nome que adopto: é que, sendo de esquerda, não faço concessões à mesma.
De qualquer das formas: de 33 para 48 ainda faltam 17 anos para equilibrar a coisa.

Lilis disse...

Já paravam com essa infantilidade de por e tirar cartazes... merdosos... "portuguesinhos"!!!

Opintas/Bernardo disse...

Eu nem à esquerda nem à direita nem a nada nem a ninguem, que de fretes gosto pouco Blair. Com 33 ou 48 sempre ouvi falar do teu humor mas pareces gasto. Como alguem aqui já disse azedo. O que o teu nome quer dizer também pouco me interessa. Parece é que para 33 estás tão velho como a esquerda sempre o foi. A tolerância é uma merda e isto de sermos todos iguais outra já o dizia o dos porcos. As ideias discutem-se e eu, como o pessoal aqui do blogue, não apreciamos o centralismo democrático.
Boa tarde e um abraço.

Opintas/Bernardo disse...

Já agora não respondeste à pergunta. Têm medo de quê? Do passado, de fantasmas ou do Povo?
48 quê? Anos, o PR? Parece. Não vejo contexto mas se puderes sê mais claro. É preferível. Ser bem claro para não soar a "desfazado", pá. Ainda pensam que queres intimidar. E teve negócios e fechou uma livraria e foi fodido na net e tem tido problemas mas não é o Sócrates. E convidou-te para aqui comigo e tu não entraste e mais plural não há, como vês e no Porto se tivesses aparecido até tinha bebido um descafeínado connosco. Relaxa, pá. Esta gente é fodida e fica a pensar que és mais um a chatear. Ou não?

Opintas/Bernardo disse...

Já agora tens nome?

Eric Blair disse...

Vai praí uma grande confusão na tua cabeça, ó Pintarola.
Quem respondeu ao meu bitatite foi o PR, pelo que p meu rebate, embora aberto a quem o quiser debater, é especificamente dirigido a ele, e estou certo que o entendeu. Estás claramente descontextualizado. O pouco que ele me conhece é suficiente para saber que nunca lhe faltarei ao repeito. Acabas de chamar praqui coisas que não interessava a muita gente.
De qualquer das formas tenho todo o gosto em fazer-te um desenho: os 48 anos são os do botas e companhia, e como o PR falou na intolerância da esquerda deste 1974, expliquei-lhe que nestas coisas do deve e do haver a esquerda é credora.
Cafés sempre que quiseres,
Eric Blair, é o meu nome.

ps(r) nunca me foi endereçado qualquer convite. Azedo sempre fui. Nunca apregoei nenhuma qualidade própria, humor incluído.

sonia r. disse...

Vai e não vai. Para começar este post é meu SÓNIA, embora aberto felizmente a debate entre quem vier por bem.
Ao contrário do que pensas não é só o Bernardo que não percebe o teu "humor" barroco. Facto é que o que interessa é discutir se se deve ou não aceitar democraticamente o cartaz do PNR e eu também acho que sim.
Também sei que a esquerda é intolerante e sem argumentos prefere insultar.
Como sei que o ministro de Sócrates que quer calar o "jornalismo de sarjeta" e tutela a comunicação tem um passado trotskista, andou no MES e votou Otelo. Um caso que ilustra na perfeição o que se dicute.
O resto lamento mas estás a mentir. Foi-te enviado um convite ( e ao Bart Simpson ) pelo PR no início deste blogue para aqui colaborares se te apetecesse. Eu estava com o PR-Sérgio e com o Bernardo quando ele te mandou um mail com o numero de telefone para nos encontrarmos todos no Porto para tomar café. Se calhar não o recebeste.
Temos usado o teu mail do profile.
Bom dia.

Alien David Sousa disse...

Olá, para mim o Outdoor e a mensagem é infeliz, para não dizer de uma ignorância atroz. E porque digo isto? Nós somos um povo que tem emigrantes espalhados pelo mundo inteiro. Se estamos a mandar os " estranhos"/imigrantes que cá temos a viver e trabalhar. Então imagina este cenário: imagina que os outros países faziam o mesmo. Aonde colocávamos todos os emigrantes que temos espalhados pelo mundo e que teriam de regressar??? Se vamos pensar como o PNR, então chegamos a conclusões com esta. Que podem parecer parvas, mas que para mim são tão parvas como mandar embora imigrantes, isto vindo de um país que tem emigrantes por todo o globo. Toca mas é a pensar.
Saudações alienígenas
p.s e como vês aqui estou eu a debater uma ideia. Podia ter ignorado este tema por o achar ridiculo, mas não!Porque o preconceito é para mim uma das formas mais baixas que o ser humano pode assumir.