sexta-feira, 30 de março de 2007

A Democracia não tem dois pesos e duas medidas.A Democracia é ou não é.

Salazar pensava de maneira diferente e perseguiu a Direita de Rolão Preto.
Quem quer calar o direito de se pensar?
Quem nos quer obrigar a pensar todos da mesma maneira?
Quem quer silenciar e censurar?
Quem tem medo do Povo?
Este cartaz pode e deve ser afixado mesmo quando os bem pensantes da nossa esquerda, os que atacam Salazar, usam métodos salazarentos para só se discutir o que lhes apetece. As bandeiras " antifacistas " da esquerda como o tema da imigração são fundamentais para a sustentação e a expansão do Grande Capital. É a esquerda intolerante quem faz o jogo do Capital.
Quem tem medo do debate de ideias?


Bom fim de semana.

32 comentários:

PR disse...

Ouvi ontem o despudor de no telejornal da TVI " nunca sirvas a quem serviu " a propósito da estadia do Pinto Coelho 3 anos no Brasil. Esqueceram-se de INFORMAR que como ele, milhares fugiram em 1975 de Portugal por causa da tolerância eskerdalha. Banqueiros, empresários, industriais, simples gente de bem, poucos da PIDE. Esses ficaram cá, muitos na udp e no pcp. Um irmão meu também foi para o brasil e não foi trabalhar para uma casa de alterne como acontece com os que chegam de lá. O meu Pai, simples executivo, esteve preso em Caxias, depois da ranchada do 25 de Abril. Se calhar por ter ajudado antes do 25 de Abril a família do lUANDINO Vieira. Não recebo lições de moral dessa kanalha de eskerda.
Sim, ao post. Não, ao políticamente correcto.
Bjinho.

Opintas/Bernardo disse...

A falta de inteligência e de argumentos da esquerda vai ter um preço a pagar. É esperar. Viu-se a propósito de Salazar, de quem também não gosto. O silêncio com que mimaram um pulha totalitário como o Cunhal. Força Sónia.
Um abraço.

Opintas/Bernardo disse...

( Esperemos que haja ARGUMENTOS, quem os faça e não demagogia, insultos e larachas... ). SE houver coragem e ideias...LOLOLOL!

Opintas/Bernardo disse...

( Já começou, afinal. Um punheteiro com blogue escondido com a mania que é poera e um brocas, será ganzado, já insultam o PR numa caixa de comentários. E falam do que não sabem. Da nacionalidade dele, por exemplo. Tristes eskerdalhos. Ó Brocas. Ainda bem que te bieste embora da Alemanha. Uma questão de higiene. E não quero ser "cão de fila ", lololol, mas vocês muita inveja têm do meu primo. Foda-se...

Belzebu disse...

Cartazes como este não me incomodam particularmente. Aliás todo o ruído feito sobre a questão, só serve os interesses de gente em busca de protagonismo. Não sou favorável a uma imigração descontrolada, não me agrada a invasão de indigentes e subsidio-dependentes, mas não faço disso uma questão racial. Somos um país aberto ao mundo e talvez por isso é que continuam a emigrar todos os dias centenas de portugueses.

Saudações infernais!

poca disse...

pois.. eu que não percebo nada de política.. não somos nós próprios um país de emigrantes?
e isso da imigração não tem a ver também com a entrada na união europeia?
pronto ok.. calei-me.
bjinho

as velas ardem ate ao fim disse...

Não concordo e não gosto do cartaz.Com o texto, acho que tens razão.

bjinhos

nunocavaco disse...

Pintas, sou comunista como sabes, não tenho inveja do teu primo nem de ninguém e por isso vou fazer um pequeno reparo:

A discussão de ideias é saudável e salutar e tudo o que atente contra este princípio é anti-democrático e por isso os emigrantes têm todo o direito de as ter também!

Quanto ao que escreveste sobre Cunhal é pura ignorância, mas não tens de saber tudo.

PR parece-me que ao afirmares que muitos PIDES ficaram no PCP e na UDP não conheces o processo. Isso não é assim, mas também não sou eu que te vai dar lições. És suficientemente entendido para o saberes.

Um abraço

Thunder disse...

Eu acho que devemos ser livres de pensar e dizer o que queremos, desde que não façamos como o Hitler! Se se respeita quem quer imigrantes, também devemos respeitar quem não os quer! Lá por não os desejar, não quer dizer que lhes façam mal!
Pessoalmente, não me importo de ter imigrantes, desde que estejam a trabalhar e não de braços cruzados.Conheço muitos na minha zona que trabalham muito e levam uma vida digna, mas também conheço outros que trabalharam um anito e agora chove-lhes o dinheiro do fundo de desemprego.E nem se preocupam a procurar trabalho. Para mim era: se não trabalhas, fora! Mas também há portugueses assim.E o que fazer com esses malandros que recebem o subsídio de sobrevivência? Isso é que me revolta!
Bjs.

PR disse...

A praga da imigração só interessa ao Capital. É aí que se tem que colocar a questão. Mas isso não interessa à esquerda. Curiosamente, Mário Soares, hoje já veio defender os imigrantes em nome dos interesses da ECONOMIA e do CAPITAL. Lapidar, lapidar.

Tuche disse...

Lapidar, lapidar, lapidar como diz o nosso amigo PR.

Bom fim de semana

Diogo disse...

[Quem tem medo do debate de ideias?]

Ninguém! Vamos a ele (ao debate).

PR disse...

História verídica.
O " Grande " Brecht, comunista dos 4 costados e respeitado intelectualóide percorria uma rua de Berlin Leste quando se cruzou com uma coluna de tanques ocupantes soviéticos que íam liquidar uma greve operária, alemã, numa fábrica, alemã. ( Acabou num banho de sangue, claro ). Comentário para o seu parceiro, feito por Brecht, que conhecia a situação, o destino e o objectivo da coluna de tanques: é por ver isto ( os tanques, logo a repressão ) que cada vez mais me orgulho de ser comunista.
Sem mais comentários.

sonia r. disse...

Tanto alarido e afinal apareceram tão poucos argumentos.

Su disse...

a democracia sempre teve dois pesos e duas medidas.............
começa pelo povo que não saber pesar......................

jocas maradas de sangue

herético disse...

instado a comentar, tenho a dizer que não pratico exorcismos.

retribo os abraços

wind disse...

Esse cartaz é fascista!
beijos

Opintas/Bernardo disse...

Olha que a Su até tem razão.

wind disse...

Explico melhor, não posso defender uma coisa xenófaba, racista, homofóbica. E isso já sabes, Sónia.
Beijos

Stran_ger disse...

Isto é um mito: "imigração são fundamentais para a sustentação e a expansão do Grande Capital." No entanto é pedra fundamenal no desenvolvimento de uma região.

"Quem tem medo do debate de ideias?" Ninguém. Estou à espera que ele comece (e acreditem que eu tenho tentado!)

PR disse...

Pois. Debate. O problema é eu não encontrar para lá da tal "indignação" politicamente correcta qualquer argumento sobre o cerne da questão. Porque motivo a UDP ( no Bloco ) ou o PCP, projectos totalitários e portadores de uma ideologia assassina têm de ter mais direitos do que o PNR? E Salazar menos que Cunhal?

sonia r. disse...

Para haver debate tem que haver argumentos. Pelo que li noutros blogues, só se insulta.

Stran_ger disse...

PR: Pelo que vi até ao momento tanto a UDP como O PCP como o PNR têm direitos iguais e isto é um facto não uma opinião. Quanto ao debate lanço já alguns motes: Comparou UDP, PCP e PNR colocando-os em pá de igualdade. Também classificou o PCP e a UDP como "projectos totalitários e portadores de uma ideologia assassina" também se estava a colocar em pé de igualdade neste sentido?
Qual é posição do P.N.R. diferente do que já existe e como concluem que fechando o país à imigração o país se desenvolvia?
Para já são apenas algumas questões para iniciar um debate, sem tabus ou preconceitos.

morpheus disse...

Não sendo um debate meu, terei de deixar por uma vez uma opinião ou comentário.
Nenhum de nós aqui no blogue pertence ou fala pelo PNR, de que nenhum é simpatizante ou militante.
Não faz sentido nem tem lógica "democrática" partidos como o Bloco ou o PCP serem legais e partidos de direita ou extrema direita não.
O ponto avançado, penso, pelo PR tem a ver com a questão da necessidade imperiosa que o Capital tem em utilizar e rentabilizar a imigração.
Todos aqui neste blogue, ao contrário da esquerda chic e bem pensante, somos inimigos do Capital. Talvez por isso achemos tão abjectos os termos com que fomos mimoseados noutro blogue. Não somos liberais, conservadores, fascistas e muito menos salazaristas. Somos, com a provável excepção da mulher do PR, a Sónia, conservadora, parece, de Direita mas Revolucionária.
Penso que o PR poderá intervir de forma mais clara quando aqui passar.
Boa tarde.

sonia r. disse...

Não sou do PNR, mas penso que tem tanto direito a manifestar-se como partidos bem menos democraticos como o Bloco ou o PCP.
Esses partidos inclusivamente colocam em causa princípios de Sociedade em que acredito, como se viu recentemente no Referendo do Aborto.
Quanto à imigração penso que utilizar aqui a questão do racismo é esconder os verdadeiros motivos do problema. Os interrsses do Capital.

Lilis disse...

Acredito na liberdade de expressão das duas partes... direitos iguais...

beijos

Stran_ger disse...

Obrigado até agora pelos comentários. Tenho uma dúvida: Quando falam do "Capital" estão a falar de quê em concreto? e o que é (em poucas palavras "Direita mas Revolucionária"? Desculpem fazer estas perguntas mas não quero estar a pensar em algo diferente de vós.

PR disse...

Do Das Kapital. O mesmo. Sempre o mesmo.
Revolucionária porque, simplificando, e falo só por mim, aqui, nada tenho a ver com as "clássicas" direitas burguesas, conservadoras. A de um salazar ou a de um sócrates. A de um porco burguês como le pen, como a de um louçã, o melhor herdeiro de salazar. Também não sou fascista e, no meu caso, apenas, venho de uma franja perto do situacionismo sem marxismo.
Volto com tempo.

Stran_ger disse...

em termos de regime politico, modelo economico e valores sociais o que é que defendes PR?

morpheus disse...

Perguntas muito, dizes pouco.
O debate, como o tango, faz-se a dois.
Afinal, tantos comentários depois, que pensas tu?
Podes continuar e começar a dar respostas lá em cima.
Já temos muitas pontas para uma conversa onde ( parece ) pouco ou nada adiantas ou queres adiantar sobre o que pensas.
Matéria para opinares não te faltará.
Boa noite.

Stran_ger disse...

Desculpa morpheus tens razão quando escreveste o teu comentário, mas estava a tentar entender a vossa posição completamente (não queria cometer o erro de presumir algo que não é verdade) e não dei a conhecer a minha posição.

Começando pelo fim. Fiz estas perguntas:

"em termos de regime politico, modelo económico e valores sociais o que é que defendes"

1-Em termos de regime politico defendo a democracia parlamentar, por enquanto parece-me o melhor modelo politico para a sociedade em que vivemos e que garante uma maior justiça social e o progresso da sociedade. Quanto à Europa defendo uma Europa Federalista.

2-Quanto ao modelo económico defendo o mercado livre onde o Estado tem um papel de regulador e em algumas situações pode ter o papel de actor económico.

3-Valores sociais: Igualdade (todos os seres humanos devem ter as mesmas oportunidades e devem ser tratados de maneira idêntica, não existindo discriminações formais),
Liberdade (com bastante ênfase na liberdade de expressão), Conhecimento (o conhecimento, ou pelo menos o acesso ao mesmo deverá ser fornecido aos cidadãos e deve ser um dos propósitos da sociedade)
Respeito intracultural e pelos direitos do homem entre outros.

Sei que ainda é uma resposta curta mas espero que possa ser um inicio para o que me falaste.

Opintas/Bernardo disse...

Talvez no ponto 2, não no 1 e no 3.
Continua. Com tempo.
Abraço.