terça-feira, 13 de março de 2007

A Lei que queria não criminalizar e no entretanto liberalizou, ou a propósito do Aborto ainda.

De outra maneira, a política no sentido próprio do termo: uma reclamação particular, específica, conduz sempre a algo mais que, no limite, funciona como condensação metafórica da reestruturação global do espaço social na sua totalidade. Claro que isto não o disse eu mas, mesmo a calhar, Slavoj Zizek.

9 comentários:

isabel mendes ferreira disse...

sério????????????????


quem diria....




:)))))))))))))))
_________________



respeitosamente.

PR disse...

Já me ri com Vocês os dois. És mesmo xanfrado...

PR disse...

...mas o post lapidar.

augustoM disse...

Realmente o aborto é mesmo uma metáfora, basta ir ver ao dicionário o seu verdadeiro significado.
Um abraço. Augusto

Um Poema disse...

É óbvio. Essa era a intenção, ainda que não confessada.

Um abraço

Gonçalinho disse...

Não quero ser chato, mas o que a maioria de esquerda quer fazer, ou já fez, é estatizar o aborto, e não liberalizar.
Para liberalizar abolir-se-ia a regulação. O que se está a fazer é o contrário, e ainda por cima no SNS.

poca disse...

pois..

bom dia!
bjinho

Su disse...

este post está ----

como cada qual e cada qual está como evidentemente......

(um alto filosofo, não sabemos quem):))))

jocas maradas

sonia r. disse...

Filosofia, vai chatear o PR.