domingo, 11 de março de 2007

Mal humorado como de costume e felizmente. Será das ruas cheias de gente, do repentino excesso de calor ou então, apenas, de andar a ler gente que, por uma vez, inteligente, incomoda. De BHL já aqui falei e continuo, página após página, a ver crescer em mim uma perplexidade que chega a incomodar. O outro também é um filósofo, Jonh Gray, ao que dizem um pessimista, ( coisa de que já apelidavam o tão esquecido e lúcido Cioran ) . Nada como as modas. Encontro-o, para meu prazer, no Publico. O homem é genial, ponto final, como só o é quem afirma " que a vida humana pode ter significado sem ter necessidade de mudar o mundo e as coisas, isto quando todos sabemos que nunca melhoramos coisa nenhuma ". Ou seja: a desmontagem de todo o pensamento moderno e pós moderno, da ideia da nossa superioridade ocidental resumindo a nossa postura a algo que classifica como ilusão arrogante. O nosso maior mito? Crer no progresso. A ler, claro, até porque ao contrário dos filósofos que todos leem, citam mas nunca leram, os Derrida, Foucault, Deleuze, Habermas, Levinas ou Lyotard, este é de fácil digestão e entendimento. De mau humor, portanto, eu. Ao certo lembrei-me que a Latina América dança ao som de Bush e Chávez, o que não se deseja a ninguém. Termino com uma pergunta à gente feliz que por aí anda: ainda não se lembraram, a propósito do progresso e da globalização, que é IMPOSSÍVEL o planeta subsistir com mais alguns milhões de pessoas a viver com os índices de consumo da classe média europeia? Pois é. Tentem lá pensar e perceber a coisa. A ler, este.

14 comentários:

sonia r. disse...

Tem que se ser pessimista. Ainda nem sabes o que por aí vai com o futuro tratamento psiquiátrico para robots. Bjinho.

wind disse...

Lapidar:)
beijos

un dress disse...

mas quem são os felizes?!

eu vejo mais isto como uma gigantesca anestesia geral! ;)
(e nem sei se rir se chorar...)

a-braço

anatema disse...

Gracis por visitar mi blog.
Sorprendente el comentario que me deja, tan escatológico...

Siempre es bueno saber las reacciones que producen nuestras cosas, aunque difieran tanto de su primigenia intención.

PR disse...

Curioso. Anatema: eu não visitei o teu blogue. Que me lembre. Mas aparece...

poca disse...

pessimista ou conformista.. ou simplesmente realista.
cada qual escolhe ver o que quer.. há outros que vêm o que é.

beijinhos e boa semana

HarryHaller disse...

Um bom texto.
Contudo, também sei que para se ter sucesso na literatura, na filosofia, em religião, etc, temos que mentir, Satre assim o fez, e os posteriores a ele continuam a fazê-lo.
Mas observando a casca de um caracol, vejo uma espiral, que me mostra que o Universo continua no seu estado evolutivo.

Um grande abraço PR e demais autores deste blog.

Fernando

Opintas/Bernardo disse...

Inquietante, tudo o que diz respeito hoje ao Grande Satã, aka usa.
Abraço.

Opintas/Bernardo disse...

Quem aqui vem que dê a cara. Nem nicks nem belogues fantasmas nem assinaturas abertas na hora para vir aborrecer o belogue. Adeus ò Lolita girl. RESERVADO O DIREITO DE ADMISSÃO!

as velas ardem ate ao fim disse...

Tb estou de muito mau humor hoje.

Os Felizes existem??

bjos

Lilis disse...

realmente...como tu dizes: lapidar lapidar... eheh

excelente!

bju

Micas disse...

Onde estão os felizes??? Brilhante.

Obrigada pelo link, eu já te tinha linkado faz tempo.

Abraço e continuação de boa semana.

Su disse...

aqui estou eu:))))))))))))
jocas maradas ............sempre...

BÓLICE disse...

Acho... mas num digo mai'nada!

intÉ... yÔ

B)'